Libros World
O Outro o Mesmo – Jorge Luis Borges

O Outro o Mesmo – Jorge Luis Borges

O Outro o Mesmo – imagem do rio inesgotável que passa e permanece, refletindo um “Heráclito inconstante”, sempre outro e o mesmo, está talvez na raiz desta coletânea. Os motivos do duplo, do tempo e da alteridade são constantes do fluxo intermitente e simbólico em que se transformou a emoção poética para Borges ao longo dos anos – a qual desapareceu para ressurgir em seguida -, reafirmando a vocação do escritor que se considerava sobretudo um poeta.

O título serviu-lhe primeiro para designar uma seção da Obra poética, republicada com muitos acréscimos em 1964, depois de longo silêncio, quando de fato a poesia parecia ter se esgotado. Mas logo se viu que não, e a expressão passou a designar quase toda a produção lírica de meados de sua vida, revelando em plena forma a maturidade de um poeta que fora um dos fundadores da tradição moderna da poesia hispano-americana, desde os tempos da vanguarda ultraísta do início do século XX.

O leitor terá a surpresa e o prazer de compartilhar a emoção contida de breves composições limadas com todo o esmero – “O instante”, “Espinosa”, “Everness”, “Sarmiento” – e também a de grandes e complexos poemas como “Limites”, “O Golem”, “Poema conjectural”, e sentirá a habilidade de Borges em nos mergulhar no vasto e infindável rio de tempo, memória e esquecimento, de que é feita nossa curta existência e a mais perdurável matéria da poesia.

      Baixar arquivo

    Tags

    • baixar o outro o mesmo pdf, epub
    • livro o outro o mesmo
    • e-book o outro o mesmo baixar grátis
    • o outro o mesmo download
    A Divina Comédia [Box] – Dante Alighieri

    A Divina Comédia [Box] – Dante Alighieri

    "A divina comédia" é um dos maiores clássicos da literatura universal. Escrito no século XIV, o poema ...

    A Vida Passada A Limpo – Carlos Drummond de ...

    A Vida Passada A Limpo – Carlos Drummond de ...

    Os poemas de A Vida Passada a Limpo revelam não só a maturidade estética do poeta, que já estava ev...

    Ele que o Abismo Viu. Epopeia de Gilgámesh –...

    Ele que o Abismo Viu. Epopeia de Gilgámesh –...

    Ele que o abismo viu é uma das versões do mito de Gilgámesh, a que é atribuída a Sin-léqi-unnínni (séc...

    Rio Sem Margem – Zetho Cunha Gonçalves

    Rio Sem Margem – Zetho Cunha Gonçalves

    A tradição de poesia oral angolana traz à tona textos que caracterizam o mosaico étnico, linguístico e cu...

    Belas Maldições – Mário Quintana

    Belas Maldições – Mário Quintana

    Esta quarta reedição de ‘Baú de espantos’ vem precedida do estudo ‘O instante, matéri...